"Resoluções de um novo ano"
"Resoluções de um novo ano"

O novo ano começando. Desde o primeiro dia já falamos daquelas famosas resoluções. Também já é nesses primeiros dias em que muitas delas falham, quase antes mesmo de começarem.

Muitos de nós miramos em algumas coisas práticas: "esse será o ano que vou voltar a me exercitar. Esse será o ano em que vou aprender a tocar violão", entre tantas outras.

Já contei a vocês antes em como a terapia pode ajudar a transformar desejos desses que jogamos para o futuro em desejos concretos, mas hoje quero falar de três coisas que podemos fazer para tornar essas metas em realidade.

1 – Criar hábitos

Criar um novo hábito é difícil no começo, mas quando se estabelece acaba facilitando muito as coisas, justamente porque o hábito é a maneira da nossa mente economizar energia. Fazer coisas sem pensar sempre é mais fácil, e criar um hábito é escolher que coisas faremos sem pensar. Para criar novos hábitos, algumas dicas podem ajudar.

Primeiro, coisas que se faz todo dia são mais fáceis de manter do que as que são ocasionais. Por mais estranho que pareça, é mais fácil ir à academia todos os dias do que três vezes por semana; diminua as barreiras: é mais fácil realmente ir à academia todos os dias se você for naquela perto de casa.

Nossa mente aproveita momentos de pausa para repensar decisões; Envolva mais pessoas: quando nossa meta exige sair de casa, colocar a cara na rua, é mais fácil se manter no caminho do que quando fazemos as coisas na privacidade do nosso lar, onde matar um dia de prática é fácil e invisível.

2 – Seja o tipo de pessoa que faz o que você quer

Não adianta querer fazer exercício sendo o tipo de pessoa que faz questão de demonstrar que vai forçado. Quem quer resultado sem conseguir aproveitar o meio, raramente chega. Se você quer fazer exercício, esteja pronta para ser a pessoa que se interessa por exercícios. Se quer economizar dinheiro, seja a pessoa que se interessa por finanças. Desejo e gosto podem ser aprendidos.

É preciso sinalizar para nós mesmos que essa prática é importante a um nível pessoal. Leia, veja guias no YouTube, ouça um podcast, encontre um mentor ou parceiro de prática, aprenda o básico daquilo que te interessa. Ache nessa prática um aspecto que te atraia.

3 – Vá fundo

Quando queremos forçar nosso caminho à frente, em vez disso, façamos um mergulho profundo. Metas concretas podem ser boas (levantar X pesos, correr X quilômetros, economizar X dinheiro). Mas existe também outro aspecto importante, o de valorizar a qualidade. Voltar a nossa percepção para o como estamos fazendo, e não só no resultado final.

Levantar pesos com atenção e técnica correta é mais seguro e leva a melhores resultados. Prestar atenção no próprio ritmo de corrida pode nos levar a distâncias maiores do que mirar a linha de chegada. Ouvir o som que tiramos nos leva a uma música melhor do que focar nos minutos de prática.

Esse mergulho nos permite apreciar o que estamos fazendo, aprendendo a gostar realmente do processo de ser quem queremos ser.

Francisco Hertel Maiochi - Espaço Ciclos

Contato: (47) 3274-8937 | Instagram
Endereço: rua Coronel Procópio Gomes, 1575 - Jaraguá do Sul